Vídeos do Sindicato

Eduardo Becker obtém apoio do deputado federal Coronel Tadeu

O presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker, em Brasília, conseguiu o apoio do deputado federal Coronel Tadeu para as demandas do sindicato. Assista ao vídeo.

Visualizar

Comunicado sobre a Reforma da Previdência

Em reunião com o presidente da SPPREV, foi explicado que os servidores públicos que já recebem abono permanência não serão afetados pelas novas regras, pois completaram o seu tempo para fins de aposentadoria na vigência das regras antigas, ou seja, segundo elas, serão aposentados e não serão submetidos às novas.

Porém, caso a legislação estadual não tenha sido completamente atendida, o profissional não se aposentará com o salário integral, mas com a média da sua remuneração.

Associado, entre em contato com o Sinpcresp para analisarmos a sua situação.

CLIQUE AQUI e leia o comunicado da SPPREV.

Visualizar

Contra a Reforma da Previdência

O Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP) informa o lançamento da Frente Paulista em Defesa da Previdência Social, uma mobilização contra o pacote da previdência do Governo Federal (PEC 6/2019), que foi encaminhado ao Congresso Nacional e fere diversos direitos dos servidores públicos.

É importante que todos os servidores públicos participem, pois todas as carreiras – inclusive as policiais – serão afetadas e terão prejuízos em questões sociais, como no rendimento de sua aposentadoria, que não será mais integral.

O movimento acontecerá às 14 horas do dia 11 de março (segunda-feira), em frente à Câmara Municipal de São Paulo e é encabeçado pela Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo (FESSP-ESP), representada pelo seu presidente, Lineu Neves Mazano. O SINPCRESP é associado à FESSP-ESP.

A proposta de Reforma da Previdência reduzirá valores da aposentadoria, aumentará a idade mínima para aposentar (pois para ter 100% do benefício, o servidor terá que contribuir no mínimo 40 anos), impõe o sistema de capitalização, em que será necessário ter uma conta individual e que não assegurará uma aposentadoria justa, além de que reduzirá os proventos da aposentadoria.

Vamos juntos lutar pelos nossos direitos e assegurar a plena dignidade para as nossas aposentadorias!

PERITO CRIMINAL E DEMAIS CARREIRAS DA SPTC DEFENDAM SEU DIREITO.

LHE ESPERAMOS SEGUNDA-FEIRA 11/03 ÀS 14 HORAS EM FRENTE À CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO.

 

Visualizar

Governador não responde pedido de reunião com SINPCRESP sobre reposição salarial

Para dar continuidade às tratativas sobre mais do que necessária reposição salarial, no último dia 20 de fevereiro, um pedido de audiência com o governador foi enviado à Secretaria de Governo, mas não houve qualquer resposta até agora. Antes disso, em setembro de 2018, oficio com solicitação de recomposição de parte da perda do poder de compra, acarretada pela falta de reposição dos últimos anos, foi protocolado junto à Secretaria de Segurança Pública.

Apesar do incessante empenho da entidade, o Governo não apresentou nenhuma proposta concreta de valorização, mesmo diante das inúmeras requisições e da evidente queda anual da classe no ranking salarial nacional. A categoria está há 5 anos sem qualquer reajuste e, mesmo assim, segue evidentemente se dedicando à prestação de um bom serviço à sociedade.

Em São Paulo, os servidores precisam lidar constantemente com situações inadmissíveis, como a falta de estrutura e de equipamentos. Os profissionais não recebem vale-transporte, nem adicional por jornada noturna e tampouco hora extra, mesmo ultrapassando a sua carga horária ou tendo que levar serviço para casa. Também recebem apenas um valor irrisório para auxílio-alimentação, suficiente para apenas 12 dias de trabalho.

Amanhã, primeiro de março, é a data base dos peritos criminais. A questão da reposição salarial é tema que já foi abordado em assembleias gerais realizadas pelo SINPCRESP e geraram diversos ofícios que foram encaminhados à SSP-SP mas, infelizmente, respondidos de forma evasiva. Ao pedido do SINPCRESP de inserção no projeto LOA de previsão orçamentária de valor para fins de reposição salarial, ainda não houve retorno.

As reivindicações acordadas durante as Assembleias Gerais Extraordinárias, convocadas para tratar da reposição salarial (dissídio) e outros assuntos de interesse da categoria, foram divididas em duas partes, prioritárias e permanentes, e encaminhadas anualmente ao Governo do Estado.

Visualizar

O que o SINPCRESP pensa sobre a proposta de reforma da Previdência

Presidente Eduardo Becker:

"Com relação à proposta para a aposentadoria de policiais, prevista na reforma da Previdência, o Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP) lamenta que haja nítida intenção de demonizar o servidor público pelo déficit previdenciário ao imputar-lhes contribuições maiores do que as dos demais profissionais.

O SINPCRESP ressalta que o tema requer amplo debate e as entidades de classe precisam ser ouvidas. Não se pode promover uma “caça às bruxas” aos servidores que sempre contribuíram legitimamente com a nação.

Outro fator: é importante observar que a reforma aborda apenas a questão das aposentadorias, quando a seguridade social prevê também diversos outros direitos, como a licença-maternidade, o afastamento por doença laboral e os acidentes de trabalho, previstos na Constituição. Como funcionará o repasse com a novas regras? É importante discutir as consequências e a forma como a reforma afetará tudo isso, não visando apenas atender aos anseios dos mandatários do país.

Dentro do que a reforma propõe, para se chegar à meta estabelecida seria necessário trabalhar em torno de 40 anos, não se levando em conta que um policial com idade superior a 65 anos conta com menor plasticidade de adaptação às novas tecnologias e tem maiores dificuldades em relação à disposição física e mobilidade.

A segurança pública tem como finalidade combater a criminalidade. Cada vez mais, os criminosos são mais jovens e os enfrentamentos mais violentos, o que exige preparo físico. Estabelecer um longo tempo de contribuição fará com que o quadro, já bem envelhecido das polícias, tenha a situação agravada e, consequentemente, uma piora na prestação de serviços, pois haverá policiais idosos para combater criminosos bem mais novos.

Em São Paulo, por meio da Lei 1062/2008, o Estado passou a exigir a somatória de idade e do tempo de contribuição aos servidores públicos civis e aos servidores de carreiras policiais, uma inconstitucionalidade praticada que obriga servidores a ingressarem com processos jurídicos para sua aposentadoria.

A Lei aplicada pelo governo do Estado desrespeita a Lei 51/1985, que foi recepcionada pela Constituição, e alterada pela Lei Federal 144/2014, que garante a integralidade dos vencimentos aos servidores públicos das carreiras policiais aos 30 anos de contribuição. A contribuição do servidor público é de 11% sobre o vencimento integral. Nada mais justo então que o servidor se aposente com o valor integral.

Além disso, em São Paulo, todos que ingressam nas carreiras policiais já têm seu salário limitado ao Regime Geral de Previdência Social (RPS) e, desde 2013, é ofertada aos que ingressam na carreira a previdência complementar SPPrevCom.

As carreiras que compõem a segurança pública têm necessidades distintas em decorrência da característica do serviço e o SINPCRESP reitera que tais disparidades propostas são uma injusta “caça às bruxas”, criada para demonizar quem sempre esteve pronto para servir a população, o servidor público".

Visualizar

Rádio Jovem Pan aborda necessidade de investimento na Polícia Técnico Científica

Temas constantes do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, o déficit de efetivo, a reposição salarial e a falta de estrutura, foram também abordados pelo jornalista Marco Antonio Villa durante o programa Jornal da Manhã, da Jovem Pan, desta quinta-feira, sete de fevereiro.

Villa ressaltou os problemas estruturais, a falta de reajuste e carência de funcionários das polícias, em especial a falta de funcionários e de recursos da Polícia Técnico-Científica. “Há um vazio enorme que precisa ser preenchido. Para que tenhamos uma polícia que investigue, é preciso ter gente”, ressaltou.

O jornalista destacou a importância de se investir em segurança pública e seu efeito positivo na economia, quando funciona bem, porque se passa a investir mais no Estado.

O SINPCRESP reitera sua atuação para reverter esse quadro que se apresenta hoje na Polícia Técnico-Científica paulista.

Em breve, a entidade convocará a categoria para assembleia geral em que serão discutidas questões relativas a reposição salarial, considerando a aproximação do período da data base dos peritos criminais (01 de março) e a queda anual no ranking salarial nacional, que só tem aumentado.
(fonte: matéria disponível em https://www.youtube.com/watch?v=gLK9JGPvNB8)

Visualizar

Jornal da Record News, apresentado por Heródoto Barbeiro

No programa desta terça-feira (29/01/2019), Becker falou sobre as dificuldades encontradas para a identificação das vítimas de Brumadinho e o papel da perícia criminal. Ele explicou os métodos de identificação por reconhecimento dos familiares, impressões digitais, arcada dentária e DNA.

“Todos os processos de identificação se baseiam em um registro prévio com o qual aquele corpo será identificado posteriormente. Mas, como houve a perda de uma grande região em Brumadinho, não é possível afirmar que estes registros não foram igualmente perdidos. Então, entra a importância do DNA que, embora seja o último método - pois é mais caro e mais complexo, é o que vai permitir a sua reconstrução e, através dos parentes das vítimas, identificar o indivíduo desaparecido”, analisou o presidente do SINPCRESP.

Visualizar

Na Mídia Rádio Jovem Pan - Moro quer banco de dados com DNA de todos os condenados do País

Nesta segunda-feira, 14 de janeiro, o Jornal da Manhã, da Rádio Jovem Pan, veiculou reportagem sobre o encaminhamento ao Congresso Nacional, pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, de uma proposta de mudança legislativa com o objetivo de ampliar a coleta de DNA de pessoas condenadas.

A reportagem relata que, em novembro, a primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu um homem acusado de estupro e roubo a partir de um laudo de DNA. O presidente do Sindicato dos Peritos do Estado de São Paulo, Eduardo Becker, destaca que o caso estabeleceu parâmetros para o STF.

“A vítima reconheceu uma pessoa que não era o autor do crime. A partir do exame de DNA, 10 anos depois da prisão, ele foi colocado em liberdade. O STF entende que o DNA é muito mais contundente na identificação de indivíduos do que o reconhecimento das vítimas”, explicou.

Visualizar

EPTV 2ª Edição - Mais informações sobre a chacina ocorrida na catedral em Campinas

O presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, Eduardo Becker, foi entrevistado em reportagem do Jornal da EPTV 1ª edição, em 21 de dezembro, a respeito da chacina na Catedral de Campinas.

A emissora veiculou imagens cedidas pelo Sinpcresp da utilização de um Scanner 3D nos trabalhos periciais, dentro da catedral, o que deve ajudar a perícia a reconstituir a cena do crime no dia da tragédia.

 “É possível fazer vídeos mostrando a dinâmica do fato, o posicionamento. Se uma testemunha narra algo de uma forma, conseguimos, com esse equipamento, ver a posição em que ela se encontrava, se permitia realmente visualizar como foi narrado o fato” explicou Becker.  

A 2ª edição do Jornal da EPTV também noticiou o caso, com informações sobre a investigação. A perícia realizada com o auxílio de um scanner em três dimensões, levado por uma empresa de tecnologia, também foi abordada na reportagem.

Visualizar

EPTV 1ª Edicação - Polícia Civil de Campinas fala sobre investigação do atentado na Catedral

O presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, Eduardo Becker, foi entrevistado em reportagem do Jornal da EPTV 1ª edição, em 21 de dezembro, a respeito da chacina na Catedral de Campinas.

A emissora veiculou imagens cedidas pelo Sinpcresp da utilização de um Scanner 3D nos trabalhos periciais. O trabalho deve ajudar a perícia a reconstituir a cena do crime no dia da tragédia.

 “É possível fazer vídeos mostrando a dinâmica do fato, o posicionamento. Se uma testemunha narra algo de uma forma, conseguimos, com esse equipamento, ver a posição em que ela se encontrava, se permitia realmente visualizar como foi narrado o fato” explicou Becker.

Visualizar

2018 11 19 EPTV Ribeirao Preto Estado SP deficit 13mil policiais civis e cintíficos

O jornal da EPTV do dia 19 de novembro, segunda-feira, veiculou reportagem sobre o déficit de policiais científicos e civis em todo estado e entrevistou o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, Eduardo Becker, sobre como esse problema afeta as investigações.

Becker comentou que as principais consequências são “o atraso e a demora no atendimento do local de crime. Depois, o aumento da criminalidade por conta da demora na remessa do laudo para o Judiciário para, assim, dar prosseguimento ao processo crime, ou seja, a condenação ou absolvição do suspeito de ter cometido algum ilícito”.

Becker falou ainda sobre outros problemas ocasionados pelo déficit da carreira de perito criminal: “A cobrança sobre o perito está a todo o momento em seu trabalho, na urgência para chegar ao local de crime e para a expedição de um laudo. Trabalha-se com prazo, afinal, o tempo para expedição de um laudo é de dez dias, mas tem exame que não dá para concluir nesse prazo. Um laudo de DNA hoje demora, em média, seis meses para ficar pronto”.

Visualizar

Estado de São Paulo tem deficit de 13 mil policiais civis, segundo sindicato

O jornal da EPTV do dia 19 de novembro, segunda-feira, veiculou reportagem sobre o déficit de policiais científicos e civis em todo estado e entrevistou o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo, Eduardo Becker, sobre como esse problema afeta as investigações.

Becker comentou que as principais consequências são “o atraso e a demora no atendimento do local de crime. Depois, o aumento da criminalidade por conta da demora na remessa do laudo para o Judiciário para, assim, dar prosseguimento ao processo crime, ou seja, a condenação ou absolvição do suspeito de ter cometido algum ilícito”.

Becker falou ainda sobre outros problemas ocasionados pelo déficit da carreira de perito criminal: “A cobrança sobre o perito está a todo o momento em seu trabalho, na urgência para chegar ao local de crime e para a expedição de um laudo. Trabalha-se com prazo, afinal, o tempo para expedição de um laudo é de dez dias, mas tem exame que não dá para concluir nesse prazo. Um laudo de DNA hoje demora, em média, seis meses para ficar pronto”.  

Visualizar

Eduardo Becker fala sobre a denúncia de Campinas

O presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker, fala sobre a denúncia em Campinas e solicita aos peritos criminais de outras cidades para que também denunciem ao sindicato os problemas que eventualmente estejam enfrentando no trabalho, como os colegas de Campinas fizeram.

Visualizar

Presidente do Sinpcresp pede à SSP a nomeação de mais 56 peritos

Em reunião na SSP com a cúpula da pasta (10/10/18), incluindo o superintendente da SPTC, Ivan Miziara, o presidente do Sinpcresp, Eduardo Becker, solicitou empenho para a nomeação de mais 56 candidatos aprovados no concurso, pois 1/3 dos chamados não compareceram à posse, cargos para os quais já houve provisionamento orçamentário.

Visualizar

Sinpcresp solicita à SSP nomear mais fotógrafos e desenhistas

Em reunião na SSP com a cúpula da pasta, incluindo o superintendente da SPTC, Ivan Miziara, o presidente do Sinpcresp, Eduardo Becker solicitou à pasta incremento nos quadros de fotógrafo e de desenhista técnico pericial, carreiras extremamente importantes para a de perito criminal.

"O quadro de servidores das carreiras de fotógrafo e desenhista técnico pericial está envelhecido e defasado, o que em breve levará a falta desses auxiliares do perito criminal, o que virá a prejudicar o trabalho deste profissional quando da realização dos exames e ilustração do laudo pericial", argumenta Becker.

Visualizar

Presidente do SINPCRESP fala sobre ação do sindicato em favor de salário

O presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker, fala a respeito de ações movidas pelo sindicato em favor de melhora salarial da classe dos peritos criminais, em decorrência da falta de reposição salarial dos últimos anos.

Visualizar

No dia das crianças, SINPCRESP lança gibi sobre a profissão de perito criminal

Em comemoração ao Dia das Crianças, o Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP) lançou, nesta sexta-feira (12 de outubro), o gibi com a história de “Pedro, o Perito”, que apresenta de forma descontraída como se dá o trabalho da perícia criminal e qual a sua importância para o esclarecimento de crimes.

Na história, Pedro – o personagem principal – ajuda sua amiga Paula a desvendar quem foi o responsável por danificar o seu ursinho de pelúcia que estava desaparecido. Para isso, ele usa a sua capacidade de observação para encontrar pistas e descobrir o que realmente aconteceu com o bichinho.

“O objetivo do gibi é estar suscitando nas crianças a paixão pela profissão de perito criminal, assim como nós profissionais amamos o nosso trabalho”, afirmou Eduardo Becker, presidente do SINPCRESP. “Também desejamos motivá-las a entrar nesse mundo de ciência e educar a nossa população sobre a importância da não violação do local de crime”, completou.

O gibi traz ainda joguinhos como caça-palavras, espaços para colorir, jogos dos sete erros, entre outras atividades, todas relacionadas às habilidades e funções dos peritos criminais, aumentando assim a curiosidade e incentivando a garotada a conhecer cada vez mais sobre a profissão.

capa gibi    atividades gigi   

protagonista

Visualizar

Comemoração dos 20 anos SPTC - abertura - Local ALESP - 16/08/2018

O evento comemorativo dos 20 anos da criação da Polícia Técnico-Científica realizado, em 16 de agosto, pelo Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), foi transmitido pela TV Alesp.

O presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker Tagliarini, foi um dos que falaram durante a cerimônia: “É o momento de continuarmos a lutar. Conquistamos muita coisa com a implantação da SPTC, mas precisamos buscar mais. O sindicato existe para isso: ouvir os pleitos dos peritos criminais e demais carreiras, importantes para a Polícia Técnico-Científica, pois é o conjunto que permite que continuemos a trabalhar de forma integrada para atender a população e ao Judiciário de forma condizente”.

Diversas entidades participaram da comemoração e apoiadores da instituição foram homenageados, como o secretário adjunto da pasta da Segurança Pública de São Paulo, Sérgio Turra Sobrane e os ex-superintendentes da Polícia Técnico-Científica das duas últimas décadas, Dr. Celso Perioli e Dra. Norma Bonaccorso.

Visualizar

TV ALESP - Programa Em Discussao Segurança - Os Desafios da Policia Criminal

A TV Alesp transmitiu na segunda-feira, 29 de agosto, o programa “Em Discussão Segurança” com o tema “Os desafios da Polícia Criminal”
Eduardo Becker, presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), foi convidado para debater sobre o assunto e comentar a importância da perícia criminal no estado e no país.

Também participaram do programa Norma Bonacorso, perita criminal e ex-superintendente da Polícia Científica e Antônio Nogueira Neto, perito criminal especialista em acidentes aéreos.

Além de falar sobre o assunto, Becker aproveitou para comentar a defasagem de profissionais na área: “Há um concurso aberto desde 2013 que o sindicato vem brigando ferrenhamente para que haja a nomeação de todos os candidatos aprovados. Hoje, o único concurso que não foi concluído desde aquela época é o de peritos criminais”.

Visualizar

2018 ago reportagem TV Record

O programa SP Record de Campinas veiculou, no dia 02 de agosto, reportagem sobre o déficit de peritos na região, com base no levantamento do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), que aponta déficit de 35% no município de Campinas, maior do que a defasagem no Estado, que é de 31%.

Além da cidade, são destacados os déficits de 34% em Piracicaba, 50% em Limeira, 48% em Americana, 52% em Bragança Paulista, 52% em Jundiaí, 46% em Mogi Guaçu e 46% em Rio Claro.

A reportagem aborda os problemas causados pela falta de efetivo na região e alerta que a defasagem pode comprometer a conclusão dos inquéritos policiais e que processos judiciais podem ficar pendentes por conta da demora na conclusão dos laudos, causada pela falta de efetivo.

Em entrevista, o presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker, cobrou a contratação de novos peritos. “Um concurso iniciado em 2013 que até este ano, ou seja, há cinco anos, não foi concluido. Nós temos 130 vagas a serem preenchidas e estamos apenas com promessas do governador de que serão preenchidas este ano”.

A reportagem lembrou que os peritos de São Paulo estão entre os que ganham os dez menores salários da categoria no país.

Visualizar

2018 08 06 SINPCRESP diz deficit peritos criminais regiao CPS

O déficit de peritos criminais na unidade da Polícia Científica do Núcleo de Campinas é de 43%, segundo dados do sindicato que representa a carreira. A realidade da investigação forense nos nove municípios conta com 114 profissionais, mas o ideal seriam 203, segundo dados apurados.

Para os profissionais ouvidos pelo G1, o quadro deficitário reflete negativamente no atendimento e no atraso da emissão de laudos periciais. Além disso, um terceiro problema apontado pela categoria é a inviabilização da produção de conhecimento, que seria um know-how [experiência] para identificar novos crimes e drogas ou novas tecnologias utilizadas em crimes já conhecidos.

Fonte: http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/jornal-da-eptv-2edicao/videos/t/edicoes/v/sindicato-diz-que-deficit-de-peritos-criminais-na-regiao-de-campinas-e-de-43/6926085/ (acesso 07/08/2018)

Visualizar

Rádio de São Carlos entrevista presidente do SINPCRESP sobre falta de peritos

O presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), Eduardo Becker, foi entrevistado pela Rádio Pop 88, de São Carlos, sobre o déficit de peritos criminais. A reportagem foi ao ar na manhã de quinta-feira, 02 de agosto.

O déficit em São Carlos, hoje, é de 33%. O município deveria ter 15 peritos, mas conta com apenas 10, número abaixo do mínimo necessário para se trabalhar dentro da legalidade, que é de pelo menos 11.

Essa situação tem gerado sobrecarga de serviço, com profissionais trabalhando até 60 horas semanais, 20 a mais do que o previsto em lei. Há ainda problemas com ambientes de trabalho insalubres, vazamentos, falta de estrutura dos laboratórios e até falta de segurança.

Sobre o concurso de 2013, Becker reiterou que o SINPCRESP tem exigido há bastante tempo do Governo para que todos os aprovados sejam chamados, mas as nomeações vêm ocorrendo a conta-gotas. “O Estado tem preterido a nomeação dos peritos criminais, apesar de sua função importantíssima”, denunciou.

O presidente do SINPCRESP explicou que a entidade tem dialogado e movido ações administrativas, mas que o próximo passo é ingressar com ações judiciais contra o Estado para que sejam feitas as nomeações, além de ações de indenizações por enriquecimento ilícito, por fazer o perito trabalhar além do que deveria.

Becker rechaçou o argumento do Governo de que não há orçamento e lembrou que há espaço para outras carreiras e também para a Polícia Militar. “A perícia é sempre preterida, deixada para depois”, apontou Becker.

Visualizar

Segurança pública em debate

Assista na íntegra o programa "Segurança Pública em Debate", exibido no dia 27 de março, na TV Guarulhos e na TV São Paulo . O assunto desta edição foi "O sucateamento da Polícia Judiciária paulista". Para debater o tema, foi convidado o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), Dr. Eduardo Becker Tagliarini que fala sobre o sucateamento da polícia científica e o prejuízo para a população do Estado de São Paulo.

Visualizar

Baixada Santista e Vale do Ribeira precisam de peritos criminais

O quadro é alarmante. Cidades da Baixada Santista e do Vale do Ribeira contam com um perito criminal para cada 46.600 habitantes, número 9 vezes menor que o recomendado pela ONU. As consequências? Criminosos soltos por falta de provas, capacidade zero de prevenção de crimes nestas cidades e muita impunidade.

Profissionais da área de segurança pública lutam para que esse quadro seja revertido. É o que fez o promotor de justiça da cidade de São Vicente, que entrou com ação pública contra o Ministério Público para a contratação de mais profissionais. Veja mais a seguir na excelente matéria da TV Tribuna, que contou com a participação da diretoria do SINPCRESP.

Visualizar

Audiência pública - PL 920/2017 - ALESP

Audiência pública ocorrida em 26/10/2017 no plenário Juscelino Kubischek para discutir a PL 920/2017,que congela qualquer reposição salarial por 2 anos. O SINPCRESP, por meio de sua diretoria, esteve presente e lutando contra mais este absurdo que vai contra os interesses de todos os funcionários públicos do Estado. 

Em pronunciamento o Deputado Barros Munhoz, líder do Governo na Alesp, diz que o encaminhamento do PL 920/2017 "foi a maior burrice". Defende a reposição salarial dos servidores públicos.

Visualizar

Secretário Geral do SINPCRESP discursa em ato da UPB

Em ato da UPB realizado defronte a ALESP, em 15/03/2017, o Secretário Geral do SINPCRESP, Claudemir Rodrigues Dias Filho, fez uso da palavra em nome dos Peritos Criminais de São Paulo, apoiando o movimento nacional das entidades de Segurança Pública contra a reforma da previdência (PEC 287).
Em sua fala, o Secretário Geral comparou a postura dos governistas favoráveis à reforma a de um machista diante de um exame proctológico, "é algo necessário, mas mexa no dos outros, não mexa no meu", afirmou. apoiando o movimento nacional das entidades de Segurança Pública contra a reforma da previdência (PEC 287).

Visualizar

Presidente da ALESP comparece no Ato Público da UPB

O Deputado Estadual Fernando Capez, presidente da ALESP, compareceu na manifestação da UPB em São Paulo, no dia 15/03/2017, e apoiou a causa das entidades representativas da segurança pública contra a PEC 287. O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul também expressou seu apoio ao pleito.

Visualizar

Sindicato dos peritos criminais denuncia falta de profissionais no Vale

Matéria que foi ao ar em 10/03/2017, pela TV Vanguarda, evidenciando a falta de profissionais da perícia criminal no Vale do Paraíba.

Visualizar

Manifestação da UPB em São Paulo, 08/02/2017, com a fala do Presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker

Manifestação do Presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker, no ato realizado em São Paulo em 08 de fevereiro de 2017, Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria Policial.

Atos públicos também aconteceram em diversos estados. Veja mais informações em: http://sinpcresp.org.br/posts/8-de-fevereiro-dia-nacional-em-defesa-da-aposentadoria-policial

Visualizar

Manifestação da UPB em Brasília, 08/02/2017, com a fala do Dep. Federal Ademir Camilo

Manifestação do Deputado Federal Ademir Camilo (MG) no ato realizado em Brasília em 08 de fevereiro de 2017, Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria Policial.

Atos públicos também aconteceram em diversos estados. Veja mais informações em: http://sinpcresp.org.br/posts/8-de-fevereiro-dia-nacional-em-defesa-da-aposentadoria-policial

Visualizar

Presidente da ABC, Bruno Telles, convoca os peritos criminais

Amanhã, 08 de fevereiro de 2017, haverá manifestações e atos públicos visando garantir a aposentadoria policial como atividade de risco.

O SINPCREP apoia o movimento e, por meio da Associação Brasileira de Criminalística (ABC), compõe a União dos Policiais do Brasil (UPB).

Visualizar

União dos Policiais do Brasil: manifestação contra a PEC 287

O texto da PEC 287/2016 é uma ameaça à sociedade, pois resultará numa polícia cada vez mais envelhecida nas ruas. É também uma medida de desrespeito aos profissionais de segurança pública, que exercem atividade de risco e têm uma expectativa de vida 15 anos inferior à do restante da população. Por isso, a União dos Policiais do Brasil, integrada por 28 entidades de profissionais de segurança pública, convoca todas as categorias para manifestarem seu repúdio à PEC 287.

Em Brasília, o ato ocorrerá na Esplanada dos Ministérios. Em São Paulo, haverá um ato na sede da Polícia Federal (Rua Hugo D´Antola, 95 - Lapa) às 11h e no Aeroporto de Guarulhos às 13h, ambas no dia 08 de fevereiro de 2017 - Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria Policial.

Convidem a família, divulguem nas redes sociais e contribuam com essa grande mobilização. Quem trabalha com segurança, merece reconhecimento!

Visualizar

Jornal Nacional aponta a necessidade de independência de órgãos periciais

Não é de hoje que se sabe da recomendação de entidades internacionais sobre a independência dos órgãos periciais. Os recentes episódios de massacres de detentos em Manaus/AM e Boa Vista/RR trouxeram a tona essa velha e premente necessidade. O Jornal Nacional de 11 de janeiro de 2017, em reportagem sobre os desdobramentos dos massacres, trouxe notícias sobre um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), datado de novembro de 2016, que menciona novamente a recomentação.

De acordo com o acordo assinado com a ONU, as autoridades brasileiras tem até maio de 2017 para responder sobre as medidas adotadas para atender as recomendações feitas neste relatório, apresentando um cronograma de implementação para as medidas que não puderem ser colocadas em prática imediatamente. O relatório foi o resultado da visita de cinco comissários à instituições carcerárias brasileiras e, entre as recomendações, há nova reiteração sobre a necessidade de tornar órgãos periciais das instituições policiais por ser um item essencial para coibir a violência policial com detentos.

 

Visualizar

Profissão de perito criminal

Um policial a serviço da justiça. Saiba mais sobre a profissão de perito criminal, e os direitos trabalhistas desses profissioanias.

Visualizar

Carreiras - Perito criminal (1/3)

O programa fala sobre uma carreira fundamental para o Judiciário - a de perito criminal. O perito é um funcionário público, a serviço da justiça, que realiza a análise crítica e científica dos locais onde ocorreram crimes.

"O perito, como auxiliar da justiça, analisa vestígios. Ele produz a prova pericial que auxilia o juiz em suas decisões", conta o entrevistado Hélio Buchmüller, da Polícia Federal. Como mestre em Genética e doutor em Ciências, Buchmüller trabalha com genética forense em laboratório, na elucidação de casos policiais.

O Carreiras vai ao ar no sábado, às 22h. Horários alternativos: segunda 22h30; quarta 21h; quinta 18h e sexta 13h30.

Visualizar

Curso de Especialização em Perícia Criminal Infor - Belém

Matéria feita pela rede Record de Televisão na abertura do curso de especialização em Perícia Criminal do Instituto Nacional de Perícias e Ciências Forenses em Belém. Dr. Pablo Francez, coordenador do curso e perito criminal da Politec, fala sobre a importância da especialização na área e na crescente procura por profissionais qualificados. Dr. Cássio Thyone, perito criminal do Instituto de Criminalística do DF e professor do primeiro módulo também deixou o seu recado! Contatos INFOR Belém 3085-1329. Macapá (96)99906-1821/ São Luiz (98) 98848-3170

Visualizar

Materia da Rádio JovemPan sobre a PEC Estadual 07/2015

Em matéria sobre a PEC Estadual 07/2015, o Secretário Geral foi entrevistado e parte da entrevista fez parte de uma chamada da Rádio Jovempan.

Na chamada, o Deputado Delegado Olim, também em entrevista, fala sobre a mesma PEC e ressalta que não haverá prejuízo aos Peritos Criminais pois não existe autonomia da SPTC.

Ora, vamos relembrar o texto do artigo 1o. do DECRETO N. 42.847, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1998:

"Artigo 1.º - A Superintendência da Polícia Técnico-Científica de que trata a Lei Complementar n.° 756, de 27 de julho de 1994, órgão diretamente subordinado ao Secretário da Segurança Pública, fica com sua estrutura organizacional definida nos termos deste decreto."

Visualizar